sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Educação, vida, paz, que maravilha

"As pessoas estão sendo treinadas como atores; em todo este vasto mundo você encontrará todas as pessoas representando papéis. Todo mundo é educado para encenar... Belos nomes – etiquetas, boas maneiras – mas por trás, escondido, está uma psicologia sutil para fazê-lo esquecer a sua originalidade e absorver algum papel que os interesses ocultos querem que você seja".

Com este pensamento de Osho, minha intenção é expressar minha preocupação com a educação. Educar é a maior das profissões. Saúdo a todos os educadores, os grandes cmo os cotidianos e convido-os a todos a que não se esqueçam disso. Educar não é mais passar contéudos. Educar não é empurrar idéias no cérebro alheio. Isso seria fazer vítimas. Vítimas da educação. Infelizemente, isso está acontecendo.

No pensamento de Osho,acima,se menciona "interesses ocultos" que querem que esqueçamos a nossa originalidade. Hoje, esses interesses não são mais ocultos. Estão escancarados. A cada dia, os jornais de nossas TVs divulgam e implantam a idéia de uma "educação para o mercado do trabalho". Escutei umaa frase ontem que me deu dor no estômago: "a escola fulana de tal oferece a educação para você do jeito que o mercado quer".

Eu creio na educação para a vida. Não na educação para a morte. Ou a educação para a escravidão. Volte a este espaço porque continuarei a falar sobre educação. Quer dizer, abrirei meu coração sobre este tema que me causa angústia e muita dor. Confesso, de cara, que estou muito triste. Mas afirmo que meu interesse é construtivo. Assim, volte e participe nas propostas!

Nenhum comentário: