quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Feliz ano novo e um mundo de Paz: Feliz 2002


Este é mais um editorial para A Gazeta do Iguaçu escrito em dezembro de 2001.   

Editorial

A equipe d’A Gazeta do Iguaçu deseja, a todos, que o ano de 2002 seja repleto de realizações, alegrias, progresso, tanto material como espiritual, mais entendimento, mais amor, mais paz. Será mais um ano em que nós, você e nós, estaremos juntos. Vamos continuar noticiando, informando, alertando e servindo a comunidade de Foz do Iguaçu. A primeira notícia que gostaríamos de repercutir em 2002 seria: “Não haverá mais guerra entre Índia e Paquistão”. Outra notícia que nos interessaria dar: “FMI vai ajudar a reconstruir a Argentina” .

As forças da guerra, as forças da intolerância não devem, não podem passar por Foz do Iguaçu. Muito menos nela morar. A guerra no Paquistão ou na Índia, na Palestina ou em Samoa, em qualquer lugar do mundo não nos interessa.  Até por motivos comerciais. Somos uma cidade que vende esperança, que vende tranqüilidade, que vende saúde, que vende emoções; fazemos isso ao recebermos turistas. Quando um turista de qualquer que seja o seu país, chega em nossas Cataratas e entra, sem capa, na passarela do Lago Floriano, deixando que a neblina lhe molhe o corpo, lhe lave a alma, lhe penetre a pele, ele está recebendo uma transfusão de energia criadora. A dosagem dessa energia é tão grande que dificilmente pode ser obtida em qualquer outro grande lugar do mundo. Por isso dissemos que nosso negócio é vender espiritualidade e saúde. 

Foz do Iguaçu não quer saber de guerra, porque precisamos estar abertos para receber todos aqueles que vem a esta fonte guarani de inspiração, à neblina vivificante, que emerge das Cataratas, dirigi-se aos céus e, no caminho, nos alivia de nosso doloroso estresse mundial. A primeira coisa que a Gazetinha (como nos chamam) deseja a todos os cidadãos do mundo é que venham às Cataratas do Iguaçu, no ano 2002. Que aqui lavem seus pecados e sua mágoa. Por isso temos pavor à guerra.

Para os 270 mil moradores de Foz do Iguaçu e nossos vizinhos de municípios brasileiros, argentinos e paraguaios desejamos muita paz para que todos possam trabalhar e cuidar de suas famílias. Aos irmãos argentinos, desejamos que o país ache uma saída para a crise atual. 


Àqueles que são líderes e têm o destino de nosso povo em suas mãos desejamos-lhes honra, honestidade e felicidade – esta última atrelada ao cumprimento de seus deveres.  Às crianças desejamos escola, amor, carinho, alimento na mesa e futuro. Às mulheres, desejamos tranqüilidade, que sejam fiéis ao intuito feminino, que sejam mulheres e felizes. Aos homens, desejamos equilíbrio, aos anjos da guarda desejamos paciência porque vão necessitar enquanto nos mantêm longe de encrenca. Aos jovens, calma, tudo vai mudar.  E finalmente a todos, feliz reveillon. Feliz 2002. Estaremos de volta no ano novo. Da equipe da Gazetinha.       


Nenhum comentário: